A prefeitura do Rio de Janeiro destruiu vários quiosques de moradores na Vila Kennedy, no dia 10 de março, com a proteção das tropas do Exército. Os quiosques tentavam a legalização há anos junto à prefeitura, que nunca atendeu suas demandas. Muitas das famílias viviam exclusivamente daqueles pequenos comércios. O vídeo abaixo mostra o exato momento em que um trator da prefeitura do Rio atropela um dos quiosques destruídos, observado pela comerciante que trabalhava no local, aos prantos, acolhida por amigos e familiares. Desde o anúncio da intervenção militar no Rio de Janeiro, a Vila Kennedy vem sofrendo com ações diárias das tropas do Exército. Ao mesmo tempo, os antigos problemas enfrentados por moradores se agravaram, como a precarização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), as quedas constantes de luz e a falta de saneamento básico. A paralisação da UPA da Vila Kennedy nos últimos dias acontece porque o prefeito Marcelo Crivella não pagou os servidores da saúde como prometido e segue sucateando as unidades do município com cortes nos orçamentos da saúde que comprometem o funcionamento das UPAs e das clínicas da família. O mesmo prefeito disse que não sabia da operação que demoliu vários quiosques na Vila Kennedy e se faz de desavisado sempre que questionado sobre as ações antipovo de seu gerenciamento.